Blog não oficial

4.17.2008

The Gift :: Expo Saragoça

Expo Saragoça: Uma segunda embaixada de Portugal em Espanha - ministro do Ambiente
Uma segunda embaixada de Portugal em Espanha é como o ministro do Ambiente, Nunes Correia, classificou hoje a presença portuguesa na Expo Saragoça 2008, que decorre entre 14 Junho e 14 Setembro próximos.


A participação portuguesa, hoje apresentada em Lisboa pelo comissário-geral de Portugal naquele certame, Rolando Borges Martins, inclui várias áreas de intervenção que servem de cartão de visita sobre o melhor que o país tem para oferecer, nomeadamente aos níveis cultural, científico e, até, gastronómico.
"Queremos que a presença portuguesa seja mais do que um pavilhão", afirmou Rolando Borges Martins, destacando a presença em conferências de vários especialistas portugueses em água, o tema central da Expo Saragoça.
O pavilhão de Portugal, cuja construção começou em finais de Março passado, no eixo central de circulação do recinto, é composto por dois espaços: uma área de exposições e um espaço de programação "em permanente actividade".
"No final da Expo os conteúdos do pavilhão vão ser desmontados e trazidos para Portugal. Procuramos ainda uma entidade para acolher esses conteúdos", adiantou o comissário-geral.
"Na entrada [do pavilhão] há um corredor negro que no fim tem uma escultura sobre água. É a fase de alerta" sobre a importância da água e a necessidade de ser gerida de forma sustentável, referiu.
Várias fotografias de catástrofes naturais, como secas, cheias e incêndios, percorrem ainda as paredes do pavilhão de Portugal, reforçando essa ideia de "alerta".
Segue-se a ala que o comissário apelida de "consciência" e que concede ao visitante informação sobre os três grandes rios partilhados com Espanha - Douro, Tejo e Guadiana -, enquanto a última ala do pavilhão "constrói a ponte para o futuro, no que chamamos a `mudança`".
No pavilhão, da autoria do arquitecto Ricardo Bak Gordon, existirá uma zona multiusos e multifuncional para a apresentação de produtos e iniciativas de empresas nacionais, bem como uma área de restauração e uma pequena área comercial e de design dos produtos portugueses.
O ponto alto da participação portuguesa será o Dia de Portugal, a 11 de Julho, quando se prevê a actuação de vários artistas portugueses, como Dulce Pontes, Maria João e Mário Laginha, Rodrigo Leão e os The Gift.
O ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Desenvolvimento Regional, Francisco Nunes Correia, salientou a importância do tema escolhido para a Expo Saragoça.
"O tema é até muito relevante para Portugal e Espanha", disse, referindo-se aos últimos acordos para a gestão partilhada dos rios que cruzam ambos os países.
"A presença de Portugal não é um mero pavilhão. A Expo Saragoça será como uma segunda embaixada de Portugal em Espanha", afirmou Nunes Correia.
O ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, considerou também o tema da água como de qualidade. "Vivemos um momento crítico da relação do Homem com a Natureza", realçou.
A participação portuguesa na Expo Saragoça está orçada em cinco milhões de euros, custando só o pavilhão de Portugal cerca de um milhão de euros.
A Expo Saragoça, que se realiza dez anos depois da Exposição Internacional de Lisboa (Expo-98), ocupará um recinto de 25 hectares, junto às margens do rio Ebro, na zona ocidental da cidade.
Os organizadores esperam mais de seis milhões de visitantes, entre os quais cem mil portugueses.

© 2008 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
2008-04-16 15:10:03

1 comentário:

Maique Borges disse...

Cheguei agora mesmo a casa. Estive na Expo a ver o concerto dos The Gift. Só digo uma coisa: 5 estrelas!
Estive com ideias de ver a Dulce Pontes.Mas a torrencial que caíu sobre o recinto impediu realizar o espectaculo, devido a inundaçao do palco.Mas foi porreiro na mesma. ;-)
Um abraço de um emigrante português residente em Saragoça.