Blog não oficial

12.11.2006

The Gift :: Imprensa Concerto CCB

The Gift versão Simplex

A ideia não era original mas servia na perfeição os interesses dos (cada vez em maior número) fãs dos The Gift. Dois concertos, em duas noites consecutivas, divididos em duas partes, com os êxitos de doze anos de carreira, (quase, quase) em jeito de ponto final de uma digressão à volta do especial "Fácil de Entender".

Se dúvidas ainda existissem, o lotado Centro Cultural de Belém depressa tratou de as fazer desaparecer: os The Gift são um caso emergente de popularidade. A avaliar pela forma como o público se expressou, fica claro que a banda conseguiu reunir nos últimos anos (para não dizer meses) um consenso à sua volta que "Fácil de Entender", por si só, não consegue justificar. É certo que o mais representativo tema da banda cantado em português tem superado todas as expectativas, mas 'Fácil de Entender' é muito mais do que um hit. O tema não só chamou a atenção de curiosos para o fenómeno The Gift, como levou a muitos outros o sentimento de prazer ao descobrir o passado da banda.

E começamos pelo passado, ou seja, pelo início do concerto, com 'La Folie', tema instrumental que fez as honras da banda na segunda noite do CCB, a trazer à memória dos mais antigos a digressão de "Film". Se nessa altura era uma cortina que levantava e apresentava o grupo, ontem, à hora marcada, os protagonistas decidiram entrar no recinto pelo mesmo local dos fãs, ou seja, pela porta que dava acesso à plateia.

Estava prometido de antemão que o espectáculo teria duas horas de duração, com um intervalo pelo meio, e assim foi. À imagem e semelhança do último disco de originais, a primeira metade caracterizou-se pelo intimismo, com tons mais melódicos, bem secundados por um coro feminino de seis elementos, que proporcionaram uma roupagem mais orquestral de temas como 'Wallpaper', 'My Lovely Mirror' ou 'Pure'. Como introdução do concerto, a banda escolheu o apropriado 'Nice And Sweet', um dos dois originais da noite. Num alinhamento semelhante a "AM", 'Music' foi um dos temas mais aclamados da noite, que não terminou sem uma versão de 'Ok Do You Want Something Simple' brilhantemente secundada ao piano por Nuno Gonçalves, que recolheu para si maior dose de protagonismo quando interpretou quase sozinho 'Song For A Blue Heart'. O intervalo só chegou depois da primeira apresentação da noite de "Fácil de Entender", faixa que de escondida em "AM-FM", passou a sucesso incontestado em pouco menos de um ano.

Se de "AM" estamos conversados, falta fazer referência a "FM", que em pouco se pode assemelhar à primeira metade do espectáculo. Uma mistura explosiva entre dança e palmas com clássicos e versões em cocktail estético. 'Driving You Slow' abriu as hostilidades da segunda hora enquanto '11:33', 'Clown' e 'Question Of Love' atingiram níveis consideráveis de popularidade antes de nova versão de 'Fácil de Entender', em jeito de adeus ou não fosse esse o pretexto para a primeira vez dos The Gift em nome próprio no CCB. A última nota vai para '645', o segundo original da noite... Ou muito nos enganamos ou será este o novo single da banda, agora que a digressão está mesmo a chegar ao fim e os The Gift vão pensar no quarto álbum de originais.

PR
in cotonete.clix.pt- 11-12-2006

1 comentário:

facildentender disse...

....E eu estive lá!!! E assisti de uma maneira diferente ao concerto.

Bjs

Fácil de Entender