Blog não oficial

11.09.2006

The Gift :: Imprensa

Fácil de entender
The Gift

LADO AM : do ponto de vista da gestão de carreira, independência em relação às máquinas editoriais e capacidade de contar apenas com as próprias forças (que, desde o início, no que respeita ao investimento financeiro, também não deverão ter sido franciscanas...), a trajectória dos Gift poderia constituir um elucidativo "case study" de "self-made band" no panorama pop nacional. Da criação musical à estratégia de promoção, distribuição e apresentação pública do grupo, deles nunca teremos a oportunidade de ouvir coros de lamentações perante a iniquidade da indústria, a obtusidade de executivos ou as conspirações dos A&R. Toda a responsibildade foi sempre sua e essa reivindicação de liberdade é indiscutivelmente positiva. Lado FM: a pop dos Gift nunca foi além da condição derivativa, numa bissectriz empobrecida de Björk com os Lamb, alguma electrónica domesticada, uma ou outra escorregadela festivaleira, textos ingleses inanes (os raros, em português, não são muitos melhores) e os histrionismos vocais de Sónia Tavares, invariavelmente à beira da streisandização. Em Fácil de entender (duplo CD ao vivo e DVD), ambos os lados se encontram condignamente representados.

JL
in Actual, suplemento do Expresso -04-11-2006

1 comentário:

Actress disse...

No lado AM: Em vez de se dignarem a fazer uma crítica ao "álbum", limitaram-se a descrever o que pensam dos Gift.
No lado FM: apenas categorizam o estilo musical da banda e ridicularizam a potente voz da Sónia

Se isto não é mau (leia-se péssimo) jornalismo, não sei o que é...